Suíno Preço Base
Cooper Central Aurora: R$ 3,60
Pamplona: R$ 3,60
BRF (Sadia/Perdigão): R$ 3,50
JBS Foods: R$ 3,40
+ Bonificação de Carcaça (Média da Bonificação 10%)

Ver Histórico

Bolsa de Suínos
Santa Catarina: R$ 4,86
São Paulo: R$ 5,33
Minas Gerais: R$ 5,60
Paraná: R$ 4,90

Ver Histórico

Mercado de Grãos - Santa Catarina
Milho: R$ 41,40 (Referência Copérdia)
Farelo de Soja: R$ 1,35

Ver Histórico

 
Links da Suinocultura
ABCS
ABPA
CANAL RURAL
CEPEA
CIDASC
CNA
EMBRAPA
FAESC SENAR/SC
FATMA
MAPA
MDIC
NOTÍCIAS AGRÍCOLAS
O PRESENTE RURAL
PÁGINA RURAL
PORKWORLD
SAFRAS & MERCADO
SEC. DA AGRICULTURA
SUINO.COM
SUINOCULTURA INDUSTRIAL
TERRA VIVA
 
ou data:
NOTÍCIAS DA ACCS
11/03/2019 às 9h19
Atualizada em 11/03/2019 - 10h17
Comitiva do Oeste catarinense participa de missão no Paraguai
Catarinenses têm interesse em firmar parcerias comerciais para comprar grãos através da Rota do Milho
Compartilhe esta notícia:


Representantes de Santa Catarina e do Paraguai fazem reunião de negócios

Suinocultores catarinenses, empresários da região Oeste e a ACCS participaram na última semana da 19ª edição da Agro Show Copronar, evento realizado em Naranjal, no Paraguai. Durante agenda no vizinho país do Mercosul, a comitiva catarinense também se reuniu com lideranças políticas e empresariais da região, com o objetivo de firmar parcerias comerciais que favorecerão o desenvolvimento do Mercosul.
 
Essa relação será consolidada com a Rota do Milho, que vai integrar o Brasil, a Argentina e o Paraguai através da desburocratização das fronteiras. Conforme lideranças dos três países, os acordos para que a rota se torne realidade estão em fase final, faltando apenas a liberação da documentação das balsas que transportarão a produção entre o Paraguai e a Argentina.
 
Negociações
 
No último dia 6, o grupo de catarinense se reuniu com o intendente de Naranjal, Edoard Schaffrath, para conhecer todo o potencial da região, que é uma grande produtora de proteína vegetal como milho e soja. Todos os números foram detalhados por representantes de empresas ligadas às cooperativas do Paraguai. O encontro contou também com a participação do presidente do Banco Central do Paraguai, José Cantero.
 
Os catarinenses apresentaram a pujança na produção de proteína animal, que serve de referência para o mundo. Mas o setor luta contra os altos custos de produção, especialmente em razão do frete rodoviário para trazer milho do Centro-Oeste do Brasil. Santa Catarina consome todos os anos cerca de 7 milhões de toneladas de milho para a produção de ração animal, mas importa cerca de 4 milhões de toneladas de outros estados.
 

 
O estado catarinense importa milho do Paraguai, mas a rota por Foz do Iguaçu é longa e enfrenta dificuldades aduaneiras. A ideia é encurtar o caminho transportando o cereal paraguaio pelas estradas da Argentina. “Cada vez menos nós vamos ter condições de trazer milho do Centro-Oeste do país porque há um trabalho muito forte para enviar esse produto para outros países. Precisamos fortalecer os laços com o Paraguai e com a Argentina para que possamos continuar na atividade”, destaca o presidente da ACCS, Losivanio Luiz de Lorenzi.
 
Números do Paraguai
 
Conforme dados da safrinha paraguaia de 2019, das 4,7 milhões de toneladas produzidas, 1,5 milhão de tonelada será para o consumo interno, 2 milhões vão para a exportação e 1,2 milhão de tonelada é o volume excedente.
 
“O Paraguai é um bom produtor de soja e milho e Santa Catarina produz com excelência proteína animal. Esse é um motivo para realizar bons negócios e garantir mais competitividade para essa região do Mercosul”, enfatiza o intendente de Naranjal.
  
Mais benefícios
 
Além de ser uma grande alternativa na oferta de insumos, o Paraguai possui leis e incentivos fiscais que viabilizam a instalação de empresas no país. “Com os benefícios que temos em nosso país podemos garantir mais competitividade para as empresas e tornar o Mercosul mais forte no mercado internacional”, avalia Schaffrath.
 
Conforme o vice-presidente de relações internacionais da Facisc, Milvo Zancanaro, que também participou da missão internacional, o Paraguai oferece condições para que empresas instalem filiais no país, garantindo mais facilidade na exportação de produtos. “Reforçamos a necessidade da abertura da Rota do Milho para que as nossas indústrias possam se desenvolver”.
 
Fórum Internacional
 
Em três dias de feira, a Agro Show Copronar apresentou ao homem do campo o que há de mais moderno para potencializar a produção agrícola. O evento também oportunizou bons negócios aos expositores e momentos de lazer aos visitantes.
 
A Rota do Milho ganhou destaque especial em um Fórum Internacional que contou com a presença de autoridades do Brasil, Argentina e do Paraguai. “O Agro Show foi importante para debater essa integração entre os três países. Nós como cooperativa nos sentimos felizes em poder promover esse debate na feira”, diz o presidente da Copronar, Darci Bortoloso.

Fonte: Tiago Rafael/ACCS
 
Comentário
 
      Nenhum comentário para esta notícia!
Deixe seu Comentário para a notícia "Comitiva do Oeste catarinense participa de missão no Paraguai"
(*) - Todos os campos são de preenchimento obrigatório.
Seu Nome*:
Seu E-mail*:
(o email não será publicado)
Cidade*:
Estado*:
Comentário*:
  500 caracteres restantes.
Eu li e aceito as regras de publicação de comentários. VER REGRAS

VEJA TAMBÉM - Outras Notícias da Categoria NOTÍCIAS DA ACCS
06/06/2019 - Valor pago pelo quilo do suíno vivo tem novo aumento
A Cooperativa Central Aurora anunciou que a partir desta quinta-feira, dia 6, o preço pago pelo quilo do suíno vivo foi para R$...
04/06/2019 - Produtor e Agroindústria pedem cancelamento de evento internacional em SC
Preocupadas com a defesa sanitária do território barriga-verde, as principais entidades do agronegócio catarinense emitiram...
31/05/2019 - ASSISTA | COZINHA ACCS
Já está disponível em todos os canais de comunicação da Associação Catarinense de Criadores de Suínos a nova temporada do programa...
29/05/2019 - Santa Catarina comemora 12 anos como área livre de febre aftosa sem vacinação
Santa Catarina comemora 12 anos do certificado internacional como área livre de febre aftosa sem vacinação. Os esforços dos...
24/05/2019 - ACCS tem contas aprovadas
Representantes dos núcleos municipais e regionais da ACCS participaram nesta sexta-feira (24) da Assembleia Geral Ordinária da...
24/04/2019 - Frente Parlamentar da Suinocultura é instalada na Alesc
A manutenção do status sanitário de Santa Catarina como estado livre de aftosa e a viabilização da rota do milho vindo do Paraguai...
18/04/2019 - Frente parlamentar da Suinocultura será lançada na ALESC
Com o objetivo de discutir os principais desafios da Suinocultura Catarinense, será lançada na próxima terça-feira (23), a Frente...
16/04/2019 - Mais de 400 pessoas participaram do 20º Seminário Regional da Suinocultura
Foi realizado no último sábado (13) o 20º Seminário Regional da Suinocultura, que foi sediado pela terceira vez em Descanso,...
09/04/2019 - TV ACCS | XI Festa Catarinense da Suinocultura
Milhares pessoas prestigiaram no último final de semana a XI Festa Catarinense da Suinocultura e a VI Festa do Agricultor e da...
27/03/2019 - Santa Catarina fixa em 6% o ICMS sobre o suíno vivo
Por unanimidade, os deputados catarinenses aprovaram na tarde de terça-feira (26) o Projeto de Lei (PL) 28/2019, de autoria...
 
 
Rua do Comércio, nº 655
Centro, Concórdia / SC
CEP: 89700-089
Diretoria
Granjas de Material Genético
50 anos de ACCS
55 anos de ACCS
Relatórios Anuais
Frente Parlamentar
Núcleos e Associações
50 anos ACCS
55 anos ACCS
Rádio ACCS
TV ACCS
Notícias
Links da Suinocultura
Receitas
Newsletter
Agenda de Eventos
Previsão do Tempo
Galeria de Fotos
© - Ideia Good - Soluções para Internet