Notícia
14/03/2019 - 10 hrs
 
Abates de bovinos e suínos cresceram em 2018, mas os de frango caíram
 
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou nesta quinta-feira que os abates de bovinos somaram 31,9 milhões de cabeças no país em 2018, 3,4% mais que em 2017. Foi o segundo ano consecutivo de crescimento.
 
De acordo com o órgão, 17 das 27 unidades da federação registraram aumento nos abate, com destaque para os acréscimos observados em Mato Grosso (414,7 mil cabeças), Rio Grande do Sul (205,1 mil), Paraná (157,5 mil) e Rondônia (125,9 mil).
 
Mato Grosso continuou a liderar os abates no país, com participação de 16,4% no total, seguido por Mato Grosso do Sul (10,3%) e Goiás (10,1%).
 
Já a aquisição de peças inteiras de couro cru bovino por curtumes somou 35,1 milhões de unidades, alta de 3% em relação ao ano anterior, o que correspondeu a 1 milhão de peças inteiras de couro a mais.
 
Ainda segundo o IBGE, no mercado de leite os laticínios sob serviço de inspeção sanitária captaram 24,45 bilhões de litros no ano passado, aumento de 0,5% em relação a 2017. Minas Gerais manteve a liderança, com participação de 24,8%.
 
Já os abates de frango atingiram 5,7 bilhões de cabeças no ano passado, 2,5% menos que em 2017. Foi o segundo ano consecutivo de queda após o recorde de 2016.
 
Os abates recuaram em 13 das 24 unidades da federação que participaram da pesquisa. Os destaques negativos ficaram para as reduções observadas em Santa Catarina (93,6 milhões de cabeças a menos), Paraná (50,5 milhões), São Paulo (18,4 milhões) e Minas Gerais (17 milhões).
 
O Paraná continuou a liderar com folga os abates de frango, com participação de 31,4% no total nacional, seguido por Rio Grande do Sul (15%) e Santa Catarina (13,4%).
 
Ainda conforme o IBGE, a produção de ovos de galinha cresceu 8,6% em 2018, para 3,6 bilhões de dúzias. É um recorde da série histórica da pesquisa do instituto, iniciada em 1987.
 
O Estado de São Paulo seguiu a liderar o ranking da produção de ovos, com participação de 29,4% no total nacional, seguido pelo Espírito Santo (9,5%).
 
Os abates de suínos, finalmente, alcançaram 44,2 milhões de cabeças no ano passado, aumento de 2,4%, ou 1 milhão de cabeças, em relação a 2017, informou o IBGE. Trata-se de um novo recorde.
 
Os abates cresceram em 19 das 26 unidades da federação, com destaque para os acréscimos de Mato Grosso do Sul (296,4 mil cabeças), Rio Grande do Sul (194,7 mil), São Paulo (181,6 mil), Paraná (86,8 mil) e Santa Catarina (80,4 mil).
 
Santa Catarina manteve a liderança nos abates de suínos em 2018, com participação de 26,2% no total nacional, seguido por Paraná (21%) e Rio Grande do Sul (18,6%).
 
Fonte: IBGE | 7
Impresso em: 20/03/2019 às 03:03

ACCS - Associação Catarinense de Criadores de Suínos