ACCS - Associação Catarinense de Criadores de Suínos

Notícias


Coréia do Sul coloca franco-atiradores para caçar os javalis do norte

O governo também usará drones com visão térmica para procurar porcos infectados com a peste suína africana perto da linha de controle civil

15/10/2019 às 09h42


A Coréia do Sul enviará atiradores militares e caçadores de civis para sua fronteira norte na terça-feira para eliminar porcos rebeldes e portadores de contágio do estado vizinho recluso de Kim Jong Un.
 
O governo também usará drones com visão térmica para procurar porcos infectados com a peste suína africana perto da linha de controle civil, uma região-tampão perto da faixa de terra que divide a Península Coreana, informou o Ministério da Agricultura neste domingo. As medidas intensificadas visam exterminar porcos selvagens em áreas como Incheon, Seul, Goseong e Bukhan River.
 
Cinco javalis foram encontrados mortos nas áreas próximas à fronteira este mês antes de serem testados positivos para a doença hemorrágica viral, disseram autoridades da Coréia do Sul. A descoberta reflete a liberdade com que os animais percorrem a área e sugere uma propagação do vírus mortal da Coréia do Norte, onde relatórios não oficiais indicam que a doença está se espalhando fora de controle.
 
A peste suína africana atingiu quase todas as áreas da Coréia do Norte, e porcos na província ocidental de Pyongan do norte foram "exterminados", disse Lee Hye-hoon, que preside o comitê de inteligência da Assembléia Nacional, citando o Serviço de Inteligência Nacional da Coréia do Sul.
 
Pelas contas oficiais, o vírus que causou estragos no leste da Ásia praticamente pulou a Coréia do Norte. Matou apenas 22 porcos em maio em uma fazenda cooperativa a cerca de 260 quilômetros ao norte de Pyongyang, perto da fronteira com a China, informou o Ministério da Agricultura da Coréia do Norte em um relatório de 30 de maio à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).
 
Mas desde então, não houve relatórios de acompanhamento ao órgão veterinário de Paris e pouca cobertura do evento na mídia estatal.
 
Delegado da ONU
 
A Organização para Agricultura e Alimentação não possui informações além do relatório recebido pela OIE, disse Wantanee Kalpravidh, gerente regional da agência das Nações Unidas em Bangcoc do Centro de Emergência para Doenças Animais Transfronteiriças. A FAO aguarda aprovação para enviar um delegado para a Coréia do Norte, disse ela em uma mensagem de texto sexta-feira.
 
A transmissão generalizada da peste suína africana, que não é conhecida por prejudicar os seres humanos, mas mata a maioria dos porcos em uma semana, pode colocar a segurança alimentar da Coréia do Norte em maior risco.
 
Prevê-se que a produção agrícola seja menor do que o habitual para o resto de 2019 devido a chuvas abaixo da média e baixa oferta de água para irrigação, informou a FAO no mês passado. Estima-se que cerca de 40% da população, ou 10,1 milhões de pessoas, sejam inseguros e com necessidade urgente de assistência alimentar, de acordo com os resultados de uma avaliação da ONU realizada em abril passado.
 
Pior fome
 
A peste suína africana piorará a fome e a desnutrição, disse Cho Chunghi, que fugiu da Coréia do Norte em 2011 depois de passar uma década trabalhando no programa de controle de doenças animais do governo. Muitas famílias norte-coreanas criam porcos para ganhar dinheiro para comprar arroz.
 
"A carne de porco é responsável por cerca de 80% do consumo de proteína da Coréia do Norte e, com as sanções globais em andamento, será difícil para o país encontrar uma fonte alternativa de proteína", disse Cho, que agora trabalha como pesquisador na Good Farmers, uma Seul. organização não governamental baseada em organizações que apoia os países em desenvolvimento a gerar lucro através de atividades agrícolas.
 
"O vírus é extremamente destrutivo, já que as pessoas não conseguem ganhar dinheiro com a criação de porcos, enquanto a economia do país é contida", disse ele.
 
Os porcos criados por fazendas individuais superam os das fazendas estatais e coletivas, o que tornará quase impossível deter a propagação, especialmente dada a inexperiência da Coréia do Norte na prevenção e mitigação de epidemias em animais, disse Cho.
 
Rússia, China
 
Essa falta de capacidade é uma ameaça para toda a península coreana, onde o vírus pode se tornar endêmico ou geralmente presente. Isso tornaria mais difícil acabar com a doença através dos passos usuais de quarentena e abate de animais doentes e vulneráveis. A partir daí, também poderia entrar novamente na China e na Rússia.
 
Os caçadores militares e civis serão enviados a Paju, Hwacheon, Inje, Yanggu e Goseong a partir de terça-feira para atirar em javalis mortos, disseram autoridades em Seul, acrescentando que o número de assassinos de porcos será decidido na segunda-feira.
 
Se a estratégia provar ser eficaz e segura, o governo considerará o envio de mais tropas em uma área de caça expandida.

Fonte: Bloomberg



SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Fique tranquilo que ele não será exibido junto ao comentário.







Veja Também









Parceiros

EQUITTEC
(54) 3442-5666
COASC
49 3442 6158
49 8835 0275
SINCOL S/A INDUSTRIA E COMÉRCIO
(49) 3561-5000
(49) 98809-7488
Sky Sollaris
(49) 3442-0072
(49) 99912-8000
AGROCERES PIC - GENÉTICA DE SUÍNOS
(19) 3526-8580
SICOOB CREDIAUC
49 34411300
MAGNANI - IMPLEMENTOS PARA SUINOCULTURA
49 3452 2266
TOPGEN
(43)3535-1432
DB GENÉTICA SUÍNA
34 3818 2500
G&S AGRO INFORMÁTICA
49 3566-4381

Newsletter

Fique por dentro das novidades.

Novidades no Whatsapp