ACCS - Associação Catarinense de Criadores de Suínos

Notícias


Japão se prepara para abate de suínos para prevenir a peste suína africana

A peste suína africana, que é galopante na Ásia, é mais infecciosa do que a peste suína comum atualmente encontrada no Japão central e não tem cura eficaz

27/11/2019 às 09h03
Atualizada em 27/11/2019 - 09h07


O Ministério da Agricultura vai permitir abates de suínos como medida preventiva contra a peste suína africana, algo que atualmente não é permitido por lei, se a doença for detectada no Japão.
 
O ministério submeterá um projeto de lei no próximo ano para revisar a Lei de Controle de Doenças Infecciosas com Animais Domésticos, disseram autoridades do ministério. Atualmente, a lei só permite abates preventivos para lidar com a febre aftosa, que eclodiu na província de Miyazaki em 2010.
 
A peste suína africana, que é galopante na Ásia, é mais infecciosa do que a peste suína comum atualmente encontrada no Japão central e não tem cura eficaz. O ministério vê o abate preventivo de porcos não infectados em fazendas próximas a locais infectados como a única maneira viável de prevenir uma epidemia.
 
Espera-se que a medida de abate seja aplicada a fazendas de porcos a vários quilômetros de instalações com infecções por peste suína africana, de acordo com as autoridades. O ministério continuará a consultar especialistas sobre o escopo preferível para a medida, o que provavelmente causará um golpe na indústria de carne suína.
 
O projeto também procurará fortalecer a autoridade do governo sobre a prevenção da peste suína, em um esforço para acelerar a resposta aos surtos. Isso permitiria ao governo central forçar prefeituras a emitir instruções ou ordens para fazendas de porcos com gerenciamento de saneamento abaixo do padrão.
 
A peste suína africana se espalhou pela Ásia desde o seu surto na China no verão passado. A doença chegou à Coréia do Sul em setembro e as autoridades japonesas dizem que ela pode atingir o país a qualquer dia.
 
Houve mais de 80 casos do vírus da peste suína africana aparecendo em salsichas e outros produtos suínos trazidos ilegalmente para o Japão por viajantes estrangeiros.
 
O Ministério da Agricultura, Florestas e Pescas aumentará os esforços para deter a doença na fronteira, aumentando o número de cães farejadores estacionados nos aeroportos e outros pontos de entrada para 140 no próximo ano fiscal, acima dos 40 atualmente.

O ministério também concordou com as autoridades aduaneiras chinesas em fortalecer as inspeções de quarentena de produtos agrícolas e animais. Os dois países também concordaram em promover a cooperação técnica no uso de equipamentos de raio-X, bem como campanhas conjuntas para informar os viajantes sobre inspeções mais rigorosas.
 
De acordo com a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, o número de porcos que morreram ou foram abatidos como resultado do surto de peste suína africana na Ásia foi de cerca de 5 milhões no ano até agosto passado. O surto levou a um aumento vertiginoso dos preços da carne de porco na China, que abateu cerca de 1,2 milhão de porcos.

Fonte: japantimes.co.jp



SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Fique tranquilo que ele não será exibido junto ao comentário.







Veja Também









Parceiros

SICOOB CREDIAUC
49 34411300
EQUITTEC
(54) 3442-5666
AGROCERES PIC - GENÉTICA DE SUÍNOS
(19) 3526-8580
TOPGEN
(43)3535-1432
MAGNANI - IMPLEMENTOS PARA SUINOCULTURA
49 3452 2266
SINCOL S/A INDUSTRIA E COMÉRCIO
(49) 3561-5000
(49) 98809-7488
G&S AGRO INFORMÁTICA
49 3566-4381
PEROZIN INDÚSTRIA METALÚRGICA
(49) 3442-1466
ORDEMILK LTDA.
(49) 3537-0454
DB GENÉTICA SUÍNA
34 3818 2500

Newsletter

Fique por dentro das novidades.

Novidades no Whatsapp

 
49 . 3442 0414
Rua do Comércio, nº 655
Centro, Concórdia / SC
89700-089

Atendimento:
Segunda à quinta: 07h30 às 12h e 13h30 às 18h.
Sexta-feira: 7h30 às 12h e 13h30 às 17h