ACCS - Associação Catarinense de Criadores de Suínos

Notícias


Combustíveis: parlamentares afirmam ser necessário reformular política de preços da Petrobras

Audiência pública reuniu representantes do Estado, instituições independentes e de sindicatos

02/06/2022 às 08h51


O aumento de preços dos combustíveis no Brasil foi tema de debate nesta quarta-feira (1°) na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados. Segundo parlamentares, será necessária uma reformulação da política de preços da Petrobras.
 
A audiência pública reuniu representantes do Estado, instituições independentes e de sindicatos. O gerente de previsão de preços da Petrobras, Diogo Bezerra, defendeu que a estatal não é a única responsável pelo aumento dos preços.
 
“O consumidor tem uma percepção de que aquele preço que ele enxerga na bomba, que segundo a última pesquisa de preço médio Brasil era de R$ 7,28 por litro, seria o valor integral que a Petrobras recebe, mas na verdade esse valor é composto por diversas parcelas, dentre as quais a parcela da Petrobras, que hoje em média é de R$ 2,81”, afirma.
 
A argumentação foi rebatida por deputados, membros de sindicatos e pelo presidente do Comitê Nacional dos Secretários de Fazenda dos Estados e do Distrito Federal (Comsefaz), Décio Padilha. Segundo esse último, o ICMS sobre os combustíveis está congelado desde o fim do ano passado e hoje o valor do imposto representa menos de 10% do valor total cobrado na bomba. “E se tiver outro aumento da Petrobras, cada vez mais o ICMS está desaparecendo do litro do diesel da composição”, sustenta Padilha.
 
Na visão do presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes do Distrito Federal (Sindicombustíveis-DF), Paulo Roberto Correa Tavares, a solução passa também por mais investimentos na construção de mais refinarias. “Aí a gente não depende do mercado, não depende de crise, e não depende de guerra. É para isso que a Petrobras está aí como empresa pública”.
 
No fim do debate, deputados concordaram que também é necessária uma modificação na política da estatal que adota o preço de paridade de importação (PPI). ““Eu acho que o PPI, pelo que nós assistimos hoje aqui, é o grande vilão da inflação e principalmente dos combustíveis do país”, disse o deputado federal Luis Miranda (Republicanos-DF), autor do pedido de audiência pública.
 
Na terça-feira (31), após evento em Brasília, o ministro da Agricultura, Marcos Montes, disse que está preocupado com a situação dos preços elevados dos combustíveis. “O mundo vive uma situação preocupante. E claro que nós estamos preocupados também. O presidente Bolsonaro fez uma mudança no Ministério de Minas e Energia, que terá uma política que com toda certeza buscará as melhores soluções as possíveis”, disse.

Confira o vídeo:


Fonte: Canal Rural



SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Fique tranquilo que ele não será exibido junto ao comentário.







Veja Também









Parceiros

SICOOB CREDIAUC
49 34411300
MAGNANI - IMPLEMENTOS PARA SUINOCULTURA
49 3452 2266
AGROCOASC
(49) 3442-6158
EQUITTEC
(54) 3442-5666
DB GENÉTICA SUÍNA
(34) 3818-2500
AGROCERES PIC - GENÉTICA DE SUÍNOS
(19) 3526-8580
Sky Sollaris
(49) 3442-0072
(49) 99912-8000
TOPGEN
(43)3535-1432
COASC
49 3442 6158
49 8835 0275
G&S AGRO INFORMÁTICA
49 3566-4381

Newsletter

Fique por dentro das novidades.

Novidades no Whatsapp