ACCS - Associação Catarinense de Criadores de Suínos

Notícias


Exportações de carne suína crescem 9,2% em setembro e acumulam alta de 11,4%

Em termos de receita, as exportações do setor atingiram US$ 244,7 milhões, um aumento de 0,2% em relação a setembro de 2022, quando foram registrados US$ 244,3 milhões

09/10/2023 às 10h20


As exportações brasileiras de carne suína (incluindo produtos in natura e processados) totalizaram 112,2 mil toneladas em setembro, registrando um aumento de 9,2% em relação ao mesmo período de 2022, quando foram exportadas 102,7 mil toneladas, de acordo com dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Em termos de receita, as exportações do setor atingiram US$ 244,7 milhões, um aumento de 0,2% em relação a setembro de 2022, quando foram registrados US$ 244,3 milhões.

No acumulado do ano, de janeiro a setembro, as exportações de carne suína totalizaram 920,1 mil toneladas, apresentando um aumento de 11,4% em relação ao mesmo período de 2022, quando foram exportadas 825,6 mil toneladas. Em termos de receita, o aumento foi de 16,7%, totalizando US$ 2,160 bilhões em 2023, em comparação com os US$ 1,851 bilhão registrados nos nove primeiros meses de 2022.

A China continua sendo o principal destino das exportações entre janeiro e setembro, com 311,1 mil toneladas (-2,1% em relação ao mesmo período de 2022). Outros destinos importantes incluem Hong Kong, com 91,2 mil toneladas (+22,6%), Filipinas, com 90,8 mil toneladas (+33,3%), Chile, com 63,1 mil toneladas (+58,7%), e Singapura, com 49,4 mil toneladas (+10,9%).

O presidente da ABPA, Ricardo Santin, destaca o aumento das importações de carne suína por outros mercados além da China e Hong Kong, especialmente países da Ásia e das Américas. Ele menciona o crescimento das importações pelo México, que agora está entre os 10 maiores importadores de carne suína do Brasil, com mais de 5 mil toneladas importadas em setembro.

Santa Catarina é o principal exportador de carne suína do Brasil, com 495,5 mil toneladas exportadas entre janeiro e setembro, um aumento de 10,9% em relação ao mesmo período de 2022. Em seguida, estão o Rio Grande do Sul, com 213,7 mil toneladas (+11,9%), Paraná, com 17,2 mil toneladas (+6,45%), Mato Grosso, com 21,1 mil toneladas (+36%), e Mato Grosso do Sul, com 19,6 mil toneladas (+31,4%).

Além disso, novos destinos estão ganhando relevância, como o Canadá, que está aumentando suas compras mês a mês, e a República Dominicana, que registrou sua primeira importação de carne suína do Brasil neste mês, de acordo com Luís Rua, diretor de mercados da ABPA.

Fonte: ABPA



SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR


* Fique tranquilo que ele não será exibido junto ao comentário.







Veja Também









Parceiros

DB GENÉTICA SUÍNA
(34) 3818-2500
EQUITTEC
(54) 3442-5666
COASC
49 3442 6158
49 8835 0275
SICOOB CREDIAUC
49 34411300
Núttria Nutrição Animal
(17) 3520-0800
MAGNANI - IMPLEMENTOS PARA SUINOCULTURA
49 3452 2266
TOPGEN
(43) 3535-1432
AGROCERES PIC - GENÉTICA DE SUÍNOS
(19) 3526-8580
G&S AGRO INFORMÁTICA
49 3566-4381
Sky Sollaris
(49) 3442-0072
(49) 99912-8000

Newsletter

Fique por dentro das novidades.

Novidades no Whatsapp